Laudo técnico de IC conclui que sistema de segurança parou Metrô

Os peritos não constataram qualquer anormalidade no funcionamento da composição que parou entre as estações Pedro II e Sé

Pedro da Rocha, do estadão.com.br,

19 de novembro de 2010 | 22h48

O laudo técnico sobre o incidente ocorrido no Metrô no dia 21 de setembro foi concluído pelo Núcleo de Engenharia do Instituto de Criminalística (IC), da Polícia Técnico-Científica paulista. O relatório foi colocado à disposição do delegado Valdir de Oliveira Rosa, titular da Delpom (Delegacia de Polícia do Metrô), que preside o inquérito policial que apura as causas do incidente.

 

Os peritos criminais engenheiros José Manoel Lapa e Dirceu Pereira Ribeiro, que assinam o laudo, informam no documento que não constataram qualquer anormalidade no funcionamento da composição 309, que, na ocasião, parou entre as estações Pedro II e Sé.

 

O laudo conclui que a composição 309 teria parado de forma automática, em obediência ao sistema de segurança do Metrô, que garante distância mínima entre os trens. Outro trem, que seguia adiante, permaneceu estacionado na Estação Sé por período superior ao normal, o que teria levado os passageiros da composição 309 a acionar o botão de emergência de abertura de portas.

 

Diante da possibilidade de os passageiros descerem da composição para a via férrea, o Metrô desenergizou a via, por questão de segurança, afirmam os peritos no laudo, ocasionando uma interrupção da circulação dos trens. Os passageiros teriam deixado a composição espontaneamente, de acordo com o documento.

 

Depois de recebido pelo delegado Valdir de Oliveira Rosa, o laudo passará a integrar o inquérito policial instaurado pela Delpom, ao lado de depoimentos de testemunhas e autoridades, relatórios de investigação e outros documentos que venham a ser anexados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.