Marcelo Fernandes de Carvalho
Marcelo Fernandes de Carvalho

Laudo do IML afirma que garoto morreu por uso de lança-perfume

Polícia investiga se seguranças do Habib's causaram a morte de João Victor, de 13 anos, após agredi-lo

Alexandre Hisayasu, O Estado de S.Paulo

07 Março 2017 | 13h06

SÃO PAULO - O laudo necroscópico do Instituto Médico-Legal (IML) concluiu que o adolescente João Victor Souza de Carvalho, de 13 anos, morreu por causa do uso de lança-perfume. O documento também atesta que foram encontrados vestígios de cocaína no sangue do garoto, o que poderia indicar o uso de crack. A morte aconteceu no domingo de carnaval, 26 de fevereiro, após uma confusão com seguranças do Habib's, na Avenida Itaberaba, na Vila Nova Cachoeirinha, zona norte. 

A Polícia Civil investiga se João Victor morreu depois de ser agredido pelos seguranças da lanchonete.

Vídeo mostra garoto sendo arrastado:



Policiais informaram que vão analisar o laudo, que deve ser encaminhado na tarde desta terça-feira, 7, ao 28º Distrito Policial (Freguesia do Ó). Porém, as suspeitas sobre os seguranças serem os responsáveis pela morte do garoto ficam mais frágeis. 

Dois representantes do Habib's afirmaram à polícia que o garoto estava com um pedaço de pau ameaçando clientes e foi reprimido. Na fuga, teve um mal súbito, caiu e foi socorrido. No entanto, duas testemunhas, uma catadora de material reciclável e um motorista, disseram que viram João Victor ser agredido pelos seguranças.

Em nota, o Habib's informou que afastou os dois funcionários e que está colaborando com as investigações.

Veja a íntegra do laudo sobre a morte de João Victor:

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.