Latrocínios sobem 114% na capital e 61% no Estado

O roubo seguido de morte - tipo de crime que mais amedronta a população - foi o que mais cresceu em janeiro. Na capital, por exemplo, os latrocínios aumentaram 114%, passando de 7 para 15 ocorrências.

O Estado de S.Paulo

26 de fevereiro de 2013 | 02h04

Entre elas está o caso da assistente administrativa Daniela Nogueira de Oliveira, de 25 anos. Grávida, ela foi baleada na cabeça quando chegava em casa na no dia 8 de janeiro no Condomínio Horto do Ypê, na zona sul de São Paulo.

Daniela estava no fim da gestação e os médicos conseguiram salvar criança. Dez dias depois, Priscila Machado Simão, uma bancária de 33 anos, foi assassinada com vários tiros, um deles na cabeça, depois de uma tentativa de assalto.

O crescimento dos latrocínios também foi grande no Estado - em janeiro, foram 34 casos - ante 21 no mesmo mês do ano passado, um crescimento de 61,9%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.