NILTON FUKUDA/ESTADÃO
NILTON FUKUDA/ESTADÃO

Latrocínios aumentam 25% no Estado de SP

Casos se concentram no interior, onde registro de roubo seguido de morte triplicou no último mês em comparação com julho de 2014

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

25 de agosto de 2015 | 13h42

Atualizada às 15h20

SÃO PAULO - O número de pessoas mortas durante tentativas de assalto cresceu no Estado de São Paulo no mês de julho, na comparação com o mesmo mês do ano passado. O total aumentou de 20 para 25 casos, o que equivale a crescimento de 25%. 

O aumento ocorre em uma tendência contrária à queda na maioria das estatísticas criminais do Estado. Tanto furtos quanto roubos e homicídios tiverem redução de registros. 

Os latrocínios se concentraram no interior do Estado, onde o registro desse crime subiu de 5, em julho de 2014, para 15 no último mês. Na capital, o número foi o mesmo do ano passado: 6 ocorrências. Na Grande São Paulo, houve redução de 9 para 4 casos. 

“Não há uma preocupação muito grande, porque ainda se mantém a tendência de queda",  disse o secretário de Estado da Segurança Pública, Alexandre de Morais, ao comentar os dados. Segundo ele, mesmo com o aumento, o número é o segundo mais baixo do ano.

Homicídios e roubos. Os homicídios dolosos caíram no Estado de São Paulo. O número de registros passou de 332, em julho do ano passado, para 274, em julho deste ano. Os dados indicam queda de 17,47%.

Os roubos em geral recuaram. No mês passado, houve 25.211 registros do tipo, enquanto no mesmo período de 2014 foram feitos 25.911 boletins desse crime em delegacias - queda de 2,7%. 

Tudo o que sabemos sobre:
CriminalidadeSão Paulolatrocínio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.