Divulgação
Divulgação

Largo do Arouche deve ganhar três parklets

Criadas para oferecer espaços de convívio, as estruturas ocupam o espaço de dois carros; segundo a Prefeitura, há 40 na cidade

Juliana Diógenes, O Estado de S. Paulo

16 de setembro de 2015 | 08h00

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo analisa seis projetos de parklets para serem instalados no centro da capital nos próximos meses. O Largo do Arouche, na República, poderá receber três. Atualmente, há seis parklets na Subprefeitura da Sé. 

Criados para oferecer à população espaços de convívio, os parklets são estruturas temporárias de extensão das calçadas que ocupam o espaço de dois carros. Segundo a Prefeitura, há mais de 40 parklets já instalados na capital.

Em agosto, o Município ampliou a proposta para toda a cidade, lançando um edital de licitação para a implantação de 32 equipamentos, um por subprefeitura.

No Largo, a proposta é que os parklets funcionem na altura dos números 91, 276 e 346. A demanda surgiu de iniciativa privada. Próximo ao Arouche, a Prefeitura quer implementar um parklet na Avenida Vieira de Carvalho, 160. 

A Praça Roosevelt, número 210, na região da Consolação, também deve receber um parklet, bem como a Rua Conselheiro Carrão, 374, na Bela Vista.

Os projetos dos novos parklets estão em fase de análise técnica pela Companhia de Engenharia do Tráfego (CET) e pela Coordenadoria de Desenvolvimento Urbano (CPDU).

'Puxadinho'. Em junho deste ano, o Estado verificou que bares e restaurantes têm usado os parklets como parte de seus estabelecimentos. A prática é considerada irregular pelo Decreto Municipal 55.045, que regulamenta a implementação dos espaços.


Tudo o que sabemos sobre:
São PauloparkletsLargo do Arouche

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.