Lanchonete em Cumbica baixa alguns preços do cardápio

Quem quer pagar mais barato para lanchar no Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, vai conseguir a partir de hoje. O restaurante Balloon Café, no primeiro andar do Terminal 2, lança um cardápio com itens básicos a preços mais acessíveis - como o do cafezinho e do misto-quente.

NATALY COSTA, O Estado de S.Paulo

04 de fevereiro de 2012 | 03h03

A partir de hoje, oito itens formam um novo Menu de Viagem que, segundo a empresa, ainda é um teste. Os R$ 11,50 cobrados no misto-frio vão baixar para R$ 4,50. Um café, que custava R$ 4, vai passar para R$ 2,50. Em outras lanchonetes, custa em média R$ 3,80.

Um dos preços mais "contestados" do Balloon Café era o do suco de laranja - R$ 7. A partir de hoje, entra no cardápio um "refresco de laranja" por R$ 2,50. A água, de R$ 4 cai para R$ 2,90.

Na quarta-feira, o Estado revelou que a Infraero vai criar uma lanchonete popular nos aeroportos da Copa, começando por Curitiba, para tentar incentivar as outras lojas de alimentação a cobrar mais barato.

Cumbica nem estava na lista de aeroportos que receberiam a lanchonete popular. Mas o superintendente do aeroporto, Willer Larry Furtado, convocou uma reunião com as principais redes que atuam em Cumbica e pediu para que elas "atendessem de forma mais abrangente o público frequentador dos aeroportos atualmente".

O Balloon, segundo Furtado, foi o primeiro a aderir - mas a ideia é incentivar os outros a, se não baixar os preços, criar ao menos um cardápio alternativo com opções mais em conta. "Pedi para eles reavaliarem os preços praticados. Sei que os comerciantes têm custos com funcionários 24h, fornecedor, mas é preciso se ajustar", diz.

Popular. A Infraero abriu licitação para a abertura de uma nova lanchonete no Aeroporto de Curitiba, que terá 15 itens com limite de preço.

Um salgado com peso entre 80 a 100 gramas não vai poder custar mais de R$ 3,30, por exemplo. Atualmente, em aeroportos como o de Congonhas, em São Paulo, um croissant custa R$ 10,50 em pelo menos duas lanchonetes.

A ideia é que exista pelo menos uma lanchonete como essa em cada aeroporto que vai receber a Copa 2014, como Confins, em Minas Gerais, e Salvador, na Bahia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.