Lanchas de hotéis livram vips da balsa de Ilhabela

'Resgate' para cliente escapar de fila é um dos mimos oferecidos no litoral norte de SP

REGINALDO PUPO, ESPECIAL PARA O ESTADO, ILHABELA, O Estado de S.Paulo

25 Novembro 2012 | 02h05

Quem já não imaginou chegar a Ilhabela, no litoral norte, sem precisar enfrentar horas de fila para embarcar na balsa debaixo de sol escaldante? Foi pensando em turistas vips que empresas da região criaram serviços personalizados para cativar visitantes endinheirados. Vale desde pequenas lembranças a transporte por lancha e transfer em carros de luxo para quem chega de helicóptero.

O Yacht Club de Ilhabela montou uma base em São Sebastião para oferecer suporte aos associados. Proprietários de iates que chegam de carro podem deixar seus veículos no continente para fugir da balsa, que na alta temporada tem espera média de 2 horas. A travessia do turista para a ilha é feita por lanchas.

O hotel de luxo DPNY, na Praia do Curral, também busca o hóspede de lancha. A travessia dura em média 15 minutos. O carro é levado para Ilhabela por funcionários do hotel que se encarregam de enfrentar a fila da balsa. O visitante que chega de helicóptero tem transfer de luxo, a partir de um heliponto a 6 km do hotel. "Buscamos o hóspede de Porsche Cayenne", diz Heiko Obermüller, diretor-geral.

Também é possível chegar de lancha ao hotel, que possui oito poitas - estruturas de concreto no fundo do mar que servem de âncora às embarcações. "Para salvaguardar o equipamento por causa das condições climáticas, à noite levamos para uma marina", conta Heiko.

Para noivas. No DPNY, um spa foi criado para atender hóspedes que não descuidam da beleza. O serviço também é destinado a casais que podem escolher entre banhos de uva morada ou leite de cabra para relaxamento.

O hotel oferece também serviço exclusivo para noivas. "São em média dez pedidos por dia", diz Andréia Souza, gerente de Reservas. "O lugar é romântico e os casais apaixonados acabam aproveitando para fazer os pedidos de casamento", conta.

Casais também recebem paparicos no restaurante All Mirante e ganham uma "miniárvore da felicidade". O turista aniversariante é presenteado com pequenas lembranças e um pot-pourri de aromas.

"São mimos que trazem boa energia e magia, sensações que o restaurante tenta passar aos clientes", diz Nilce Ibias, proprietária da casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.