Laje em estádio da Copa cai e fere 5 em Brasília

Operários despencaram de cerca de 15 metros de altura, depois que a armação feita para sustentar uma viga do antigo Mané Garrincha cedeu

JOÃO DOMINGOS / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

07 de agosto de 2012 | 03h04

Cinco operários que trabalham na obra do Estádio Nacional, o antigo Mané Garrincha, em Brasília, caíram ontem de uma altura de cerca de 15 metros, quando a armação feita para sustentar uma das vigas de concreto despencou.

O acidente ocorreu por volta das 17h40, justamente quando haveria mudança de turno. Por causa do acidente, o consórcio responsável pela obra cancelou o trabalho noturno.

Dos cinco acidentados, quatro foram levados para o Hospital de Base de Brasília, que fica a cerca de 1,5 quilômetro da obra. Um deles tinha um corte na altura do tórax. O quinto ferido só foi retirado três horas depois, porque ficou soterrado sob os escombros. Segundo o Corpo de Bombeiros, ele quebrou a perna esquerda e estava consciente quando foi resgatado e levado ao Hospital de Base.

Magno Antônio dos Santos, de 31 anos, operário no estádio e primo de José Antonio da Silva, um dos feridos, contou que a estrutura ruiu rapidamente e levantou muita poeira. Para ele, o desmoronamento foi uma "fatalidade", pois todo dia a equipe faz treinamento de segurança.

Contratante da obra, o governo do Distrito Federal enviou o secretário de Saúde, Rafael Barbosa, ao Hospital de Base para acompanhar a situação dos acidentados. Segundo ele, os quatro homens que chegaram ao hospital primeiro apresentavam situação estável e não corriam risco de morte.

Prazo. As obras no estádio devem ficar prontas até dezembro para que possam ser avaliadas pela Fifa e liberadas para a Copa das Confederações - evento que reúne as principais seleções de futebol de cada continente e ocorre um ano antes da Copa do Mundo de 2014.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.