Ladrões voltam a atacar na Marginal

Sete motoristas parados no congestionamento entre as Pontes Ary Torres e do Morumbi sofreram arrastão na noite de segunda-feira

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

15 de junho de 2011 | 00h00

Nem as operações realizadas pela Polícia Militar na Marginal do Pinheiros têm inibido a ação de criminosos contra motoristas parados em congestionamentos. Na noite de segunda-feira, sete pessoas foram atacadas por ladrões que quebraram o vidro dos veículos para furtar bolsas e celulares. O número de vítimas só não foi maior porque uma testemunha conseguiu parar uma equipe da corporação. Ninguém foi preso.

No mês passado, outros três crimes semelhantes foram registrados na via. No caso de anteontem, depois de a PM ser chamada, a corporação enviou até um helicóptero Águia para o local, entre as Pontes Ary Torres e do Morumbi, na curva da Usina de Traição.

Segundo a empresária Diva Ramalho, que estava em uma S10, um assaltante estourou o vidro do veículo e colocou todo o corpo para dentro. "Em segundos, ele fez um "rapa". Levou bolsa que estava no chão, jaqueta, óculos. Dei graça a Deus quando ele foi embora", disse. Um casal gritou por socorro e acabou espantando os criminosos. De acordo com a empresária e outras vítimas, a maioria dos criminosos usou pedras e barras de ferro para quebrar o vidro dos carros.

O delegado titular do 34.º Distrito Policial (Morumbi), Vilson Genestreti, disse ontem que bandidos se aproveitam do afunilamento da Marginal para assaltar motoristas. "Aconteceu esse. E outros já aconteceram, mas estamos investigando."

Operação. No final de abril, a PM chegou a montar uma Operação Saturação nas imediações do Morumbi e da Marginal do Pinheiros. Na ocasião, a polícia alegou que o motivo era o crescimento dos casos de roubos a motoristas. Atualmente, a Rondas Ostensivas com o Apoio de Motociclistas (Rocam) faz o monitoramento da área. Esse esquema ocorre justamente nos horários de pico.

Ontem, a PM foi procurada quatro vezes para comentar os crimes e o policiamento. Em nota, informou que, após detectar o arrastão de segunda-feira, enviou viaturas e o apoio do helicóptero ao local. Os casos anteriores a anteontem, de acordo com a corporação, haviam sido registrados em janeiro.

A reportagem, no entanto, apurou que outros três arrastões aconteceram desde o início do ano na Marginal. Em 12 de maio, uma mulher voltava da região do Brooklin Novo em direção à Vila Sônia quando foi atacada sob a Ponte do Morumbi. No mesmo mês, um homem teve o para-brisa do carro quebrado por uma pedra no mesmo trecho.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.