Ladrões usam spray de espuma em arrastão

No carnaval, 52 jovens foram detidos na Praia Grande; eles espirravam o produto na vítima e aproveitavam para roubar objetos pessoais e dinheiro

Bruno Lupion e Rejane Lima, O Estado de S.Paulo

10 Março 2011 | 00h00

Ladrões usaram spray de espuma para fazer arrastões na Praia Grande, litoral sul de São Paulo, durante o carnaval. Entre segunda-feira e anteontem, 52 jovens foram detidos agindo dessa forma. Em grupos, eles fingiam ser foliões e espirravam o produto nas vítimas, aproveitando a cegueira momentânea para roubar relógios, anéis, correntes e celulares. Comparsas davam apoio com pedaços de pau.

Os ataques a pedestres, ciclistas e motoristas ocorreram na avenida da orla da praia, no bairro Tupi, sempre por volta da meia-noite dos últimos dois dias de carnaval. "Eles aproveitam o clima de festa e fingem que estão brincando para, na realidade, fazer mais uma vítima", disse o inspetor Márcio de Souza Santos, da Guarda Civil Municipal. Na segunda-feira, 17 jovens foram detidos, e, anteontem, outras 35 pessoas, entre adolescentes e adultos, foram levadas à delegacia central da cidade. Foi preciso um ônibus para transportá-las.

"Chegamos ao local após o chamado de uma vítima e fizemos o cerco. Alguns tentaram fugir pela faixa de areia, mas conseguimos detê-los com o apoio de motocicletas", disse Santos, sobre as detenções na terça-feira.

No dia anterior, o motorista de um Fiat Brava se negou a entregar dinheiro aos jovens e teve o para-brisa quebrado e a lataria do carro amassada enquanto trafegava pela avenida.

Liberados. Segundo o delegado Odair Fernandes Grilo, titular da Praia Grande, todos foram liberados após serem identificados. A prisão não foi possível porque não havia acusação efetiva contra eles. "Os únicos reconhecidos por uma vítima foram dois menores, um de 11 e outro de 16 anos. Um adolescente de 14 anos os identificou como sendo as pessoas que roubaram o boné dele e tentaram roubar sua bicicleta e seu relógio", disse Grilo. Os dois jovens foram autuados e entregues aos pais, que deverão apresentá-los à Vara da Infância e Juventude nesta semana.

"Estamos comparando tudo com os boletins de ocorrência de furto registrados e esperando que outras vítimas compareçam à delegacia para que possamos indiciar as pessoas que forem identificadas", disse o delegado.

De acordo com o boletim de ocorrência, com os detidos na terça-feira foram apreendidos 24 bicicletas, sete celulares, um relógio, duas correntes, um anel de metal dourado e duas chaves de motocicleta, além de sete porções de maconha.

PARA LEMBRAR

Liminar liberou venda do produto no Rio

No Rio, uma liminar concedida em 24 de fevereiro liberou a venda do spray de espuma durante o carnaval. Fabricantes do produto haviam recorrido à Justiça após a apreensão de 5 mil frascos do spray no início daquele mês. Eles argumentavam que a apreensão desrespeitava decisão do Tribunal de Justiça que havia suspendido a proibição, prevista em lei de 2007.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.