REPRODUÇÃO
REPRODUÇÃO

Ladrões se desculpam após invadir 9 vezes creche no interior de SP

Pais de alunos resolveram fazer 'vaquinha' para aumentar o muro da unidade em Ribeirão Preto; brinquedos e alimentos foram levados

Rene Moreira, Especial para O Estado

27 de outubro de 2015 | 15h25

Voltou a funcionar nesta terça-feira, 27, a creche invadida por ladrões pela nona vez no último final de semana em Ribeirão Preto (SP). Após furtarem vários objetos e danificarem muitos outros, a instituição teve de ficar fechada na segunda, 26, deixando sem atendimento mais de 150 crianças.

 

Os ladrões, ainda não identificados, deixaram um recado em um mural antes de fugirem, prometendo ser este o último ataque. "Me desculpe, por favor. Não volto mais". Mas pais e alunos da instituição - a Creche Aurélio Pacagnella, não acreditam nisso. Em reunião, eles resolveram fazer uma "vaquinha" para erguer um muro no local.

 

A creche fica localizada no Jardim José Sampaio, na zona norte de Ribeirão Preto, e dessa vez os desconhecidos levaram, entre outros, brinquedos, alimentos e produtos de higiene. A polícia ainda não tem pistas dos ladrões, mas pais de alunos já se mobilizam para melhorar a segurança do local.

 

Em reunião, um pai de aluno que é pedreiro se ofereceu para construir um muro e outros dispositivos de segurança na creche. Os pais também vão adquirir brinquedos para substituir os que foram furtados. Tudo isso deve custar R$ 4.500 e uma página foi criada na internet para receber doações.

 

Medidas. A creche é de responsabilidade da prefeitura que, em nota, diz ter solicitado maior policiamento na região por parte da Polícia Militar e da Guarda Municipal. E que realizou os reparos no prédio ocasionados pela invasão.


Tudo o que sabemos sobre:
Ribeirão Preto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.