Ladrões fazem arrastão em prédio do Morumbi

Bandidos se passaram por funcionários de concessionária de gás para entrar pela garagem, dominar moradores e invadir 7 apartamentos

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

21 de outubro de 2011 | 03h04

Uma quadrilha formada por pelo menos dez criminosos fez um arrastão na manhã de ontem no condomínio Park Avenue, na região do Real Parque, no Morumbi, zona sul da capital. Bandidos roubaram joias, produtos eletrônicos, dinheiro, perfumes e objetos de luxo de sete dos 11 apartamentos do edifício, que tem uma unidade por andar.

Segundo testemunhas, um criminoso chegou ao prédio, na Travessa Antônio Augusto Monteiro de Barros Neto, por volta das 8 horas. Ele se identificou como funcionário de uma concessionária de gás, enganando o porteiro, dizendo que precisava fazer serviços. De acordo com a polícia, o empregado do condomínio, que tem 35 anos, foi enganado e permitiu a entrada.

Em seguida, o porteiro foi dominado pelo criminoso, que estava armado e o obrigou a abrir o portão da garagem para os demais bandidos. A quadrilha entrou no edifício em cinco carros. Lá, os homens aguardaram a chegada de moradores. Quem entrava no prédio ou descia para a garagem era dominado e obrigado a voltar para o apartamento acompanhado de um ou mais ladrões. A quadrilha ficou no local por cerca de três horas e depois fugiu.

"Eles foram até educados. Um deles me disse: 'Fica tranquila, é um assalto, mas não vou fazer nada com você'", disse uma empregada doméstica do 8.º andar, que pediu para não ser identificada. A empregada afirma que estava limpando a sala do apartamento onde trabalha quando o motorista da família chegou acompanhado de três homens.

Indagada sobre o cofre do apartamento, a empregada disse saber onde ficava, mas não sabia abrir. Assaltantes seguiram então até um dos quartos, acordaram a moradora e a obrigaram a abrir o cofre. Outra empregada, do 6.º andar, conta que, após roubarem o apartamento, os bandidos levaram todos para um quarto na garagem.

Uma das vítimas perdeu 50 joias feitas de esmeraldas, safiras, pérolas, brilhantes e ouro. Também foram levados barras de ouro, dólares e euros dos moradores, além de computadores, IPhones, relógios, perfumes, charutos e até camisetas polo.

Investigação. O prédio tem câmeras, mas os criminosos levaram o computador que gravava as imagens. Segundo o delegado Vilson Genestretti, titular do 34.º DP, onde o arrastão foi registrado, um dos suspeitos foi reconhecido pelas vítimas. Ninguém havia sido preso até as 23h. O Departamento de Investigações sobre o Crime Organizado (Deic) deverá conduzir a apuração.

Por volta das 10 horas de ontem, ainda no Morumbi, uma casa na Rua Carlos Cirilo foi invadida e assaltada por criminosos que se passaram por funcionários de uma seguradora. O caso também foi registrado no 34.º DP, que não deu mais detalhes. / COLABOROU GIO MENDES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.