Marcio Fernandes/AE
Marcio Fernandes/AE

Ladrões fazem arrastão durante jogo do Brasil

Criminosos invadiram bar em Pinheiros e roubaram 30 clientes. PM vai reforçar policiamento[br]na região até domingo

Camilla Haddad, O Estado de S.Paulo

15 Julho 2011 | 00h00

Faltavam cinco minutos para acabar a partida entre Brasil e Equador pela Copa América, anteontem à noite, quando cinco ladrões armados entraram no Empório Alto dos Pinheiros, na Rua Vupabussu, zona oeste de São Paulo, e fizeram um arrastão. Trinta clientes que estavam na casa foram roubados.

A ação dos criminosos durou apenas um minuto e meio e foi gravada pelo sistema de monitoramento do estabelecimento. Antes de sair, o bando perguntou a funcionários se uma cerveja russa era saborosa, pegaram chocolates e reclamaram da falta de champanhe francês ali. Até a noite de ontem, ninguém tinha sido preso. Na fuga, os assaltantes usaram um Chevrolet Agile estacionado na frente do estabelecimento.

Com medo, a proprietária do empório, que pediu para não ser identificada, contratou um segurança para ficar na porta do restaurante. Ela afirmou ainda que os vídeos com a ação dos bandidos já foram entregues ao 14.º DP (Pinheiros), onde o caso foi registrado. "Para a gente é complicado. Não tem muito o que fazer, a não ser ajudar a polícia", disse.

Segundo ela, os ladrões se dividiram em dois grupos. Três renderam as pessoas no térreo. E os outros, por meio de uma escada de funcionários, chegaram até o mezanino, onde estavam vários clientes, entre eles um estudante de Economia de 22 anos. O jovem afirmou que teve de entregar tudo que tinha. "Eles (ladrões) gritavam. Estavam bem nervosos", disse (leia mais ao lado). Um casal afirmou que um dos criminosos desejou boa noite e bom apetite antes de deixar o empório levando uma bolsa e um celular das vítimas.

A proprietária afirma que durante o crime não houve violência contra a clientela. Uma das vítimas, porém, afirma ter sido agredida com um tapa na cabeça, mesmo sem reagir à abordagem. Uma outra mulher levou um chacoalhão.

Em três anos de funcionamento, essa foi a primeira vez que a casa sofreu um assalto.

Outros casos. Nos últimos 15 dias, quatro arrastões a restaurantes foram registrados na cidade de São Paulo, dois deles na região de Pinheiros. A reportagem teve acesso aos registros dos crimes. Em 30 de junho, um restaurante também foi atacado na Rua Padre Carvalho, naquele bairro. Ninguém se feriu e os ladrões não foram capturados. No começo deste mês, uma casa italiana também foi alvo de bandidos. Ao menos cinco clientes foram roubados. A ação foi filmada e entregue aos policiais da área.

Na mesma noite, o Fly Sushi da Vila Mariana, zona sul, foi invadido por criminosos. Por telefone, uma funcionária confirmou o roubo, mas disse que nenhum representante estava disponível para comentar o caso.

Ronda. O coronel Walmir Martin, comandante do 23.º Batalhão da Polícia Militar, disse que de hoje a domingo a corporação vai realizar uma operação especial em Pinheiros. O policiamento será maior no domingo, dia em que a seleção brasileira joga novamente pela Copa América, o que atrairá clientes a bares e restaurantes da região. Policiais farão patrulhamento a pé e passarão pelos estabelecimentos do bairro para garantir a tranquilidade.

Vítima de assaltos duas vezes no mês passado, o restaurante Nicota se adiantou à ação da polícia. Segundo o gerente da casa, Rodolfo Gonçalves, uma ronda particular foi contratada pelo estabelecimento, além de seguranças à paisana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.