Ladrões batem contra muro após seqüestro relâmpago

Logo após a colisão, a polícia conseguiu libertar uma professora vítima da dupla

Andressa Zanandrea, do Jornal da Tarde,

08 de agosto de 2007 | 12h34

Parecia cena de cinema: em meio a um seqüestro relâmpago, um Fox vermelho bateu e entrou em um muro, na noite de terça-feira, 7, em São Miguel Paulista, na Zona Leste. O acidente ocorreu quando o motorista, menor de idade, fugia de uma perseguição de guardas civis metropolitanos. Ele e o comparsa, também menor, foram presos e as vítimas, um casal, libertadas.   Apesar de o carro ter ficado bastante estragado, ninguém ficou gravemente ferido e nada foi levado das vítimas. A professora Gleide Perez, de 29 anos, saiu da escola onde dá aulas de inglês e português e foi até a casa de um amigo, o técnico de informática Fernando Luís Barbosa, de 23 anos, para buscá-lo.   Por volta das 21 horas, o casal foi abordado quando saía da casa dele, na Avenida Aricanga, próximo à Avenida Marechal Tito. Os menores teriam dito que queriam fazer saques em caixas eletrônicos.   Gleide dirigia o carro e foi colocada no banco do carona. Atrás, o outro menor, armado com um revólver calibre 38, vigiava Barbosa.   Algumas pessoas viram o momento em que o casal foi rendido e acionaram a Guarda Civil Metropolitana, que passou pelo local logo depois. Após a chegada do apoio, começou a perseguição, na Avenida Marechal Tito.   Depois, passaram pelo Viaduto da China e, no final da Avenida Professor Alípio de Barros, o menor que dirigia o Fox perdeu o controle do carro numa curva e bateu contra o muro de um lava jato desativado.   O carro bateu poucos centímetros da coluna do muro e, por isso, conseguiu atravessá-lo. Um bloco de concreto caiu no pára-brisa. Segundo guardas municipais, antes havia um portão no local, e o muro havia sido fechado há mais ou menos uma semana.   Os menores - um de 16 e o outro de 17 anos - foram levados ao 59º Distrito Policial, do Jardim Noêmia. Eles devem ser encaminhados à Fundação Casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.