Ladrão rouba passageiros em ônibus no trajeto Rio-SP

Na Dutra, ele exigiu somente dinheiro - de alguns, levou R$ 2; ninguém ainda quis prestar queixa

BRUNO RIBEIRO , NATALY COSTA, O Estado de S.Paulo

17 Julho 2012 | 03h03

Passageiros de um ônibus que havia saído da Rodoviária do Tietê, na zona norte da capital, com destino ao Rio, foram vítimas de um assalto na manhã de ontem. Um dos passageiros, armado, anunciou o assalto no meio da viagem, pouco depois de o ônibus entrar na Via Dutra, e exigiu que os cerca de 40 passageiros lhe entregassem dinheiro. O criminoso escapou.

O inspetor Rodrigo Moura Borguetti, da Polícia Rodoviária Federal (PRF), disse que agentes que estavam no posto da PRF da Dutra, na altura do bairro de Bonsucesso, em Guarulhos, foram informados do crime pelo próprio motorista do coletivo. Depois do assalto, ele e os demais passageiros pararam no posto para pedir socorro.

"Em casos como esse, o crime tem de ser relatado diretamente à Polícia Civil. Nós orientamos o pessoal a fazer isso. Mas, pelo que sabemos, eles preferiram seguir viagem porque tinham hora para chegar ao Rio", disse Borguetti.

"Eles acharam que fazer o registro poderia demorar muito", completou o inspetor. "Não dá para estimar quanto dinheiro ele (o ladrão) levou. Mas teve gente que deu só R$ 2. Ele não quis outros objetos para não sair com nada que o ligasse ao crime", completou Borguetti. "Gastou R$ 71 com a passagem e não ganhou muita coisa", afirma. O criminoso desceu do ônibus em um posto de combustível no Bairro dos Pimentas, também em Guarulhos.

Outro caso. Os agentes do posto da Polícia Rodoviária Federal suspeitam que o criminoso esteja ligado a outro crime, cometido da mesma maneira, na semana passada. Um ônibus de outra companhia sofreu um assalto exatamente igual.

"O que a gente precisa é que, na volta do Rio, o motorista e a empresa prestem queixa formal e repassem as informações para a Polícia Civil, para que o ladrão seja identificado", disse o inspetor Borguetti.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.