Ladrão fura bloqueio da PM, despista helicóptero e foge

Assaltante que mantinha família refém no Itaim-Bibi passou por cerco batendo carro em viaturas da polícia

Elvis Pereira, O Estado de S.Paulo

14 Julho 2011 | 00h00

Um ladrão invadiu uma garagem onde havia um rottweiler treinado, fez quatro reféns em uma casa, entre eles um bebê de 10 meses, roubou dois carros, bateu em outros três e escapou de viaturas e do helicóptero da Polícia Militar. Tudo em um intervalo de uma hora anteontem à noite, na Vila Cordeiro, distrito do Itaim-Bibi, zona sul. Até ontem, ele não havia sido identificado.

Os crimes começaram às 19h30 de anteontem. Armado, o ladrão aproveitou o momento em que uma administradora abriu o portão automático de casa para rendê-la. "Ele entrou na garagem calmamente, como se fosse um amigo da família", contou o marido da vítima, um advogado de 39 anos que pediu para não ser identificado. Mesmo solto, o cachorro da família não reagiu. Além do casal, estavam no imóvel o filho deles, um bebê de 10 meses, e a babá da criança, de 41 anos. O ladrão exigia dinheiro. Diante de negativas, recolheu equipamentos eletrônicos.

Ao passar pela rua, PMs estranharam o portão da casa aberto, tocaram a campainha e foram recebidos pelo advogado. Por medo, ele negou haver problemas e voltou para a casa. Os PMs estranharam e pediram reforço. A casa foi cercada, viaturas bloquearam o quarteirão e um helicóptero passou a sobrevoar o local.

Após 40 minutos de negociação, o assaltante decidiu fugir. Ele entrou na Pajero do advogado, levando-o como refém. "Ele saiu de ré. Os policiais não atiraram por causa do refém", explicou o capitão da PM Wantuil Andrade. Enquanto o veículo deixava a garagem, o advogado abriu a porta e saltou. O criminoso seguiu em frente, bateu em duas viaturas da PM, atingiu um Citroën C3 que estava estacionado e seguiu em direção à Avenida Jornalista Roberto Marinho. Após 4 km, parou a Pajero em um semáforo, desceu, roubou um Palio e não foi mais visto.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.