Ladrão é preso depois de dormir em loja de colchão

O comerciante Ricardo Barra Hara teve uma surpresa na manhã de anteontem ao abrir sua loja de colchões no centro de Andradina, interior de São Paulo, a 650 quilômetros da capital. Eram 7h45 quando o barulho da porta acordou o ladrão, que dormia em um colchão do mostruário.

Chico Siqueira, O Estado de S.Paulo

03 de março de 2011 | 00h00

"Ele acordou assustado e saiu correndo em direção à porta dos fundos, que ele tinha arrombado para entrar na loja", contou o comerciante.

O ladrão era Marcelo de Souza Barbosa, de 28 anos, preso minutos depois. Para fugir, o dorminhoco passou por duas lojas e chamou ainda mais a atenção dos comerciantes da região, que chamaram a PM. À polícia, ele contou que entrou na loja para furtar dinheiro, mas, após revirar gavetas do escritório, decidiu fumar crack. O efeito da droga acabou por fazê-lo adormecer. E ele só acordou com a abertura da loja, na manhã seguinte.

Ao ser pego, Souza tinha nos bolsos 19 porções de crack, uma lanterna, celular e uma carteira com os R$ 50 que tinha furtado da loja. Em sua casa, policiais apreenderam quatro bicicletas, possivelmente produtos de furto, uma pistola de brinquedo e materiais para uso de crack.

Fichado. Investigações confirmaram que Souza era um ladrão experiente. Já cumpriu seis meses de detenção e é acusado de arrombar e furtar pelo menos seis lojas no centro da cidade, além de estuprar uma moça em uma estrada rural do município.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.