Ladrão assalta loja, volta e acaba trancado no interior de São Paulo

Pedreiro desempregado esqueceu pasta com documentos no local do crime em Votuporanga

Chico Siqueira, especial para O Estado de S.Paulo

04 Novembro 2011 | 17h16

ARAÇATUBA - O pedreiro desempregado Rogério Alves Emídio, de 24 anos, certamente não vai esquecer tão cedo sua estreia no mundo do crime. Ele, que até segunda-feira não tinha passagem pela polícia, ia assaltar uma loja de aparelhos celulares, em Votuporanga, no interior de São Paulo, mas acabou trancado pela vítima dentro do local ao voltar à cena do crime para recuperar a pasta que continha sua Carteira de Trabalho e documentos do acerto trabalhista do seu último emprego.

As câmeras internas da loja Fertec GSM Celulares, que fica no centro de Votuporanga, filmaram as trapalhadas, cujas cenas foram divulgadas nesta sexta-feira. Fingindo possuir uma arma sob a camisa, Emídio entra na loja, deixa a pasta no balcão e anuncia o assalto.

Em seguida, pede ao balconista Ailton Vítor Júnior, que estava sozinho, abrir a vitrine dos aparelhos celulares. Com a recusa do balconista, ele mesmo quebra a vitrine, pega quatro celulares e foge correndo para a rua, mas esquece a pasta, que depois de ser aberta, é retirada do balcão e guardada pelo balconista, que também já tinha telefonado para a polícia.

Minutos depois, Emídio retorna à cena do crime para buscar a pasta, mas o balconista se recusa a pegar a pasta. Quando Emídio passa para o lado de dentro do balcão, o balconista sai rapidamente e fecha a porta da loja, trancando Emídio no estabelecimento.

Tentativa de fuga. Desesperado, ele ainda tenta sair pela janela, mas não consegue, fica esperando alguém abrir a porta, mas quando isso acontece e ele tenta sair, dá de cara com PMs armados, que lhe dão voz de prisão.

"Desconfiei que ele não estava armado, por isso me recusei a abrir a vitrine onde estavam os celulares e tomei coragem de sair e fechar a porta com ele dentro da loja", contou Vítor Júnior.

Emídio, que foi preso em flagrante, teve nesta sexta-feira prisão preventiva decretada pela Justiça. Foi sua primeira passagem pela polícia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.