Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

''Ladeirão'' do Morumbi terá base fixa da PM

Prefeitura já ofereceu duas áreas para o Estado; só no primeiro semestre do ano, foram registrados 93 ataques a motoristas

Felipe Tau, O Estado de S.Paulo

13 de setembro de 2011 | 00h00

A Polícia Militar terá uma base fixa para coibir os assaltos na Rua Dr. Francisco Thomaz de Carvalho, no Morumbi, zona sul da cidade. Conhecida como "ladeirão", a rua que liga a Avenida Giovanni Gronchi às proximidades da Favela de Paraisópolis tem sido nos últimos meses ponto frequente de ataques a motoristas que passam pelo local. Só nos primeiros seis meses deste ano foram 93 ataques contra motoristas, como mostrou o Estado no dia 27 de julho.  

 

  Veja também:

link Mesmo na mira da PM, 'ladeirão' do Morumbi tem 1 assalto a cada 2 dias

O anúncio da nova unidade foi feito pelo secretário da Segurança Pública, Antonio Ferreira Pinto. "O ladeirão é uma de nossas principais preocupações. Nós reforçamos o policiamento em todo o Morumbi e vamos instalar até uma base fixa. Estamos acertando com a Prefeitura a cessão da área", afirmou, sem mencionar prazos.

Em nota, a Secretaria de Coordenação das Subprefeituras informou que duas áreas pertencentes ao Município foram oferecidas pela Subprefeitura do Butantã. Uma delas, com 282 m², fica no próprio ladeirão, na Praça Moacir Nicodemus. A segunda opção seria a Praça Dr. Humberto Delboni, com 500 m². A Prefeitura não informou, porém, o que falta para a transação ser concluída.

Crítica. Para o presidente do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) do Portal do Morumbi, Celso Cavallini, uma base fixa nos locais citados não seria a solução. "A comunidade acha mais interessante a colocação de uma base dentro da Favela de Paraisópolis. Lá haveria rápida irradiação do serviço da polícia, porque permite um acesso rápido aos quatro cantos da região", opinou.

Outra crítica levantada por Cavallini é que a base fixa comprometeria o efetivo da PM, que não poderia deslocar-se pela região. "O ideal seria ter três, quatro viaturas rodando em Paraisópolis."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.