Reprodução/Google Street View
Reprodução/Google Street View

Antigo Laboratório Paulista de Biologia é tombado pela Prefeitura de SP

Imóvel fica localizado na Vila Guilherme, na zona norte da cidade de São Paulo; projeto é do arquiteto Rino Levi, conhecido pelo Edifício da FIESP

Priscila Mengue, O Estado de S.Paulo

27 Julho 2018 | 18h02

SÃO PAULO - A Prefeitura de São Paulo homologou nesta sexta-feira, 27, o tombamento do conjunto arquitetônico do antigo Laboratório Paulista de Biologia, localizado na Vila Guilherme, zona norte da capital paulista. A determinação levou em consideração "as características arquitetônicas e ambientais na década de 1950" do imóvel. Ele foi projeto pelo arquiteto Rino Levi, que desenhou o Edifício FIESP, na Avenida Paulista. Na última década, chegou a ser sede de um campus da Universidade Bandeirante de São Paulo (Uniban) e do Centro Universitário Anhanguera.

O tombamento foi aprovado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) em reunião extraordinária realizada no dia 12 de março. O processo de abertura de estudo para preservação foi aberto em 2012.

Segundo a resolução de tombamento do Conpresp, o imóvel tem "valor histórico e referencial urbano para o bairro de Vila Guilherme" e é uma amostra do "relevante papel do escritório Rino Levi na execução do projeto industrialista brasileiro, com vista a conduzir o país à modernidade".

O texto aponta, ainda, o "caráter inovador" do projeto "no panorama da arquitetura moderna, especialmente dos edifícios industriais na cidade de São Paulo, onde o partido arquitetônico contempla planta racional, novos materiais, boa insolação, iluminação e ventilação naturais, generosos recuos/ ambientes ajardinados/arborizados, ou seja, condições mais humanizadas ao trabalhador em todos os setores da fábrica".

O Conpresp aponta, ainda, a importância do projeto da caixa d'água do laboratório, que descreve como "inovador e arrojado para a época de sua execução" - cuja tecnologia foi posteriormente adotada pela Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo(Sabesp).

Com a decisão, qualquer projeto ou intervenção no imóvel e no lote deverão ser submetidos à prévia análise do Departamento de Patrimônio Histórico (DPH) e do Conpresp. Também nesta semana, foi homologado o tombamento de quatro edifícios art déco do bairro Santa Cecília, centro expandido da cidade.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.