Kelly Clarkson, a surpresa do Festival Pop

Texana que venceu primeira edição do reality American Idol, em 2002, esbanjou carisma

ROBERTO NASCIMENTO, O Estado de S.Paulo

24 de junho de 2012 | 03h04

Kelly Clarkson foi a grande surpresa do Pop Music Festival, na noite de ontem, na Arena Anhembi, zona norte de São Paulo, em programação que teve também Jennifer Lopez e Michel Teló. Esbanjando carisma, Clarkson fez jus à sua condição de American Idol. Seu carisma e envolvimento com a própria música fizeram que ganhasse a plateia no primeiro compasso.

Ela chorou com sinceridade convincente assim que foi recebida. E sua gratidão expressada em sotaque texano parecia real. "Kelly, Kelly, Kelly", gritava a galera entre suas canções que falam de amor adolescente.

Ela tem pegada. Canta com microfone aberto, sem firulas, e sua entrega traz uma bem-vinda naturalidade às apresentações desse porte - um alívio se compararmos com os karaokes que Rihanna e Britney Spears trouxeram a São Paulo no último ano.

Kelly é gordinha, sim, mas bota para quebrar como poucas, e sabe usar isso a seu favor. De mangas arregaçadas, brincos e cabelão "dirty blonde" era como se fosse mais uma das anônimas que se esgoelam durante seu show.

Frio. Uma plateia variada, composta por adolescentes e baladeiros em geral se amontou na arena à céu aberto, no frio de sábado à noite.

Foi Michel Teló que teve a tarefa de esquentar o público ao abrir o festival. O sertanejo pop mostrou um show completo e consistente, diferente do que tinha há seis meses, quando estourou seu maior sucesso Ai Se Eu Te Pego. Seu carisma e competência em cima de um palco nos faz questionar a razão de seus detratores, que parecem torcer contra seu sucesso

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.