Kassab veta ‘jurômetro’ na Paulista

Comissão de Proteção à Paisagem Urbana decidiu, por dez votos a um, proibir o painel

Diego Zanchetta, de O Estado de S.Paulo,

29 Abril 2012 | 19h36

SÃO PAULO - A Comissão de Proteção à Paisagem Urbana (CPPU) da Prefeitura proibiu a Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) de instalar um "jurômetro" na Avenida Paulista, na região central. O pedido havia sido feito pela entidade no fim de novembro, assim que o site do "jurômetro" entrou no ar.

 

Para analisar o caso, que previa a publicidade dos números em telas de LED, a Prefeitura criou uma comissão especial em fevereiro dentro da CPPU. Reunidos no dia 25, seus 11 integrantes decidiram vetar o painel por dez votos favoráveis e um contrário.

 

A decisão foi publicada no Diário Oficial da Cidade de sábado. Sobre o fato de a Prefeitura autorizar a Associação Comercial de São Paulo, da qual o prefeito Gilberto Kassab (PSD) é vice-presidente, a manter um painel batizado de "impostômetro" na Rua São Bento, na região central, a presidente da CPPU, Regina Monteiro, afirma já ter pedido alterações no painel da entidade. Segundo Monteiro, o painel da Associação está sub judice - a autorização era para um painel fixo, mas foram colocados o nome da entidade e do jornal Diário do Comércio na área externa, junto com o "impostômetro".

 

No domingo à noite, o "jurômetro" apontava a marca de R$ 73,3 bilhões em juros pagos neste ano. O site também mostra o que poderia ser feito com o pagamento dos juros - casas, rodovias e hospitais são algumas das conversões apontadas no endereço. A Fiesp também quer instalar um painel em frente ao prédio do Banco Central em Brasília. 

Mais conteúdo sobre:
Jurometro Kassab

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.