Kassab vai dar aula de urbanismo na USP

Ex-aluno da Poli, prefeito voltará no ano que vem à universidade para falar de sua experiência

ARTUR RODRIGUES, O Estado de S.Paulo

25 Outubro 2012 | 03h02

Cerca de 30 anos depois de deixar como aluno a Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), vai voltar à sala de aula.

Engenheiro civil formado também em Economia na USP, ele foi convidado a participar da equipe que desenvolverá um curso inédito para a Poli, no qual administradores públicos transferem conhecimentos. Seu papel principal, explica, será ajudar a estruturar o programa. Mas também vai dar aula. "Fui convidado há uns três meses para fazer esse trabalho e aceitei. Tudo voluntariamente", diz Kassab.

O curso será voltado ao planejamento urbano. "Em uma cidade como São Paulo, a prioridade é requalificação urbana, redistribuição do transporte", afirma. No tema da requalificação, encaixam-se a Lei Cidade Limpa, uma das principais marcas de sua administração, e o polêmico Projeto Nova Luz, que, questionado na Justiça várias vezes, acabou ainda não saindo do papel. Já na redistribuição do transporte, ele destaca a questão do aumento da malha cicloviária da cidade.

Além dos projetos da administração, quem assistir a uma aula dele poderá conhecer uma característica marcante do prefeito: o senso de humor. Quando estourou o escândalo de supersalários da Câmara Municipal, após saber que o garagista ganhava R$ 23 mil, ele soltou: "Acho que já arrumei meu emprego, hein? Quando deixar a Prefeitura..."

Filho de professora, ele brinca novamente ao ser questionado se pretende mudar de área: "Quem sabe não largo a política e fico só dando aula?"

Na incursão pela vida acadêmica, o prefeito terá companhia de vários ex-colegas da Poli que hoje ocupam cargos no secretariado. Entre eles estão o secretário de Planejamento, Rubens Chammas, e o secretário de Desenvolvimento Urbano, Miguel Bucalem, que é professor titular da faculdade.

Futuro. Além de Kassab, a Poli formou prefeitos, governadores e ministros. Não à toa, em seu site, usa o slogan: "Formando engenheiros e líderes".

Os amigos de turma lembram que Kassab, na época usando óculos de aros grandes e antiquados, não chegava a se destacar como líder. Era visto como alguém que servia de ponto de convergência entre diferentes grupos - mais tarde, viria a formar um partido com esse perfil, definido como nem de esquerda nem de direita nem de centro.

Questionado se agora trabalha para ser o primeiro ex-aluno da Poli a chegar à Presidência, ele desconversa, como costuma fazer sempre que fala do futuro. "Já estou feliz tendo sido prefeito..."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.