Kassab nega intenção de impedir distribuição de sopa

Prefeito desautorizou secretário de Segurança Urbana e disse que o que existe é um 'processo de convencimento para que as pessoas se alimentem em lugar certo'

Artur Rodrigues, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2012 | 17h18

O prefeito Gilberto Kassab (PSD) desautorizou o secretário municipal de Segurança Urbana, Edsom Ortega,e afirmou que não haverá proibição de distribuição de sopa nas ruas. "Eu discordo da expressão dele (proibição). E ele mesmo já corrigiu. O que existe é um permanente processo de convencimento e abordagem para que as pessoas se alimentem em lugar certo. É um direito das pessoas ficar nas ruas", disse Kassab.

"A Prefeitura de São Paulo festeja nossa democracia. Mas é evidente, se pudermos fazer parcerias para que essas instituições possam atender melhor essa população carente, inclusive na distribuição de alimentação, que seja em local mais adequado, contará com nossa ação, nosso poder de convencimento. Mas não podemos obrigar as pessoas", completou.

O secretário Edsom Ortega afirmou agora que haverá diálogo com instituições para convencê-las a distribuir comida em lugares "adequados". Por enquanto, porém, o processo de convencimento não está dando certo. "Foram consultadas 48 pessoas por técnicos e só seis aceitaram. O que vamos fazer agora é compartilhar um conjunto maior de informação. E tenho certeza que elas vão se unir a nós para encontrar em locais adequados, salubres", disse Ortega.

No fim da tarde, a Prefeitura enviou a seguinte nota:

A Prefeitura de São Paulo informa que não cogita proibir a distribuição de alimentos por ONGs na região central da cidade. O que existe é a proposta de que as entidades ocupem espaços públicos destinados para o atendimento às pessoas em situação de rua, como as tendas instaladas pela Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social. A Prefeitura entende que a união das ações das OGNs com as dos agentes sociais têm potencial para tornar ainda mais eficazes as políticas de reinserção social.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.