Kassab mira de novo em motoqueiros e quer proibir garupa

Câmara vai analisar no mês que vem derrubada de veto do Executivo de 2003 a adoção da medida

16 de janeiro de 2008 | 10h04

Depois de anunciar a proibição do trânsito de motociclistas nas faixas expressas das Marginais do Pinheiros e do Tietê, o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab, mostrou que não dará trégua aos motoqueiros em 2008. Kassab quer que a proibição do transporte de pessoas na garupa de motocicletas torne-se lei na capital. "Como cidadão, defendo o projeto porque as estatísticas mostram com clareza que isso está ligado à violência." Você é contra ou a favor da medida?Entenda as medidas adotadas pela prefeitura  Na semana passada, o Estado revelou que na Câmara Municipal há um projeto de lei de autoria do vereador Jooji Hato (PMDB) com essa proposta. O texto já foi aprovado pelos vereadores em votações realizadas em 2002 e 2003, mas a então prefeita Marta Suplicy (PT) o vetou, em 2004. Agora, Hato quer derrubar o veto e Kassab disse que vai se empenhar para que isso aconteça. "Já entrei em contato com o Denatran e nossa intenção é compatibilizar uma possível legislação federal com uma postura municipal", disse o prefeito. A Câmara deve iniciar a discussão da derrubada do veto no mês que vem. Um levantamento feito pelo Departamento de Polícia Judiciária da Capital (Decap) constatou que 61,5% dos 15 mil casos de crimes contra o patrimônio cometidos nas regiões oeste e central e em parte da zona sul da cidade tiveram a participação de motociclistas. O mapeamento considerou os meses de novembro e dezembro de 2006 e janeiro de 2007. Em 9.225 dos casos de roubos e furtos, os bandidos utilizaram motos para assaltar ou fugir. Para enfrentar o problema, desde novembro o 34º Batalhão da Polícia Militar, encarregado de fiscalizar o trânsito na cidade, passou a realizar a Operação Garupa, voltada para a abordagens dos motoqueiros. Atualmente, a operação é feita pelos 25 batalhões da capital. A Secretaria da Segurança não divulgou um balanço das blitze. Para o presidente da Associação Brasileira de Motociclistas, Lucas Pimentel, a proposta, já mencionada pelo governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral, é preconceituosa e ineficaz: "É preciso aumentar o policiamento. Nós também somos vítimas da criminalidade." Protesto Na noite de terça-feira, 15, apareceu uma pichação em um portão, numa rua atrás do Shopping Iguatemi, na zona sul, próximo do prédio do prefeito Gilberto Kassab. São dois textos o primeiro: "contra a máfia do capacete". Há ainda um outro texto com um pedido: "Kassab deixe os motoboys em paz."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.