Kassab libera mais prédios na Faria Lima

Prefeitura poderá arrecadar R$ 2 bilhões ao vender títulos para verticalização da região

Diego Zanchetta, O Estado de S. Paulo

20 Abril 2012 | 22h48

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab (PSD), regulamentou nesta sexta-feira, 20, a lei que libera a construção de mais prédios na região da Avenida Faria Lima, uma das áreas mais valorizadas de São Paulo, onde o metro quadrado custa mais de R$ 10 mil. Os títulos negociados pela Prefeitura na Bolsa de Valores permitem à iniciativa privada construir acima da metragem estabelecida pela lei de zoneamento.

O governo quer, com a emissão dos novos Certificados de Potencial Adicional de Construção (Cepacs), levar mais moradores para a região reurbanizada do Largo da Batata, em Pinheiros, zona oeste. Ali há boa infraestrutura de transportes, como metrô e terminal de ônibus, com mais de 50 linhas da cidade.

Kassab agora poderá emitir mais títulos públicos e negociá-los com o setor imobiliário dentro da Operação Urbana Faria Lima. Criada em 1994 por Paulo Maluf (PP) e atualizada em 2004 por Marta Suplicy (PT), a operação prevê captar dinheiro para ser investido na região.

A Prefeitura vende os Cepacs em troca da autorização para a construção de edifícios acima dos limites previstos no Plano Diretor ou para a modificação de uso (de residencial para comercial, por exemplo).

Área nobre. Além do Largo da Batata, as regiões que poderão receber mais prédios ficam no perímetro das Avenidas Faria Lima, Pedroso de Morais, Eusébio Matoso e Frederico Herman Jr. e as Avenidas Hélio Pellegrino, Santo Amaro e Bandeirantes. A autorização para a Prefeitura liberar mais prédios na região foi dada pelos vereadores em dezembro passado.

O governo deve arrecadar pelo menos R$ 2 bilhões com os novos empreendimentos. No último leilão da Operação Urbana Faria Lima, em 25 de maio de 2010, cada Cepac foi comercializado por R$ 4 mil. Agora são 452 mil m² a mais que o mercado vai poder comprar. Os títulos que serão negociados são suficientes para a construção de 24 arranha-céus iguais ao Edifício Altino Arantes, o prédio do Banespa, que fica no centro de São Paulo. Kassab também regulamentou nesta sexta a lei que anistia 116 flats irregulares da cidade. / Colaborou Adriana Ferraz

Mais conteúdo sobre:
Kassab Faria Lima verticalização

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.