Kassab inaugura parque para skate e esportes radicais

Prefeito diz que meta é levar São Paulo a ter, pelo menos, 100 parques até o fim de seu governo

Aline Nunes, do Jornal da Tarde,

15 Fevereiro 2009 | 18h48

Na manhã deste domingo, 15, os skatistas da cidade de São Paulo ganharam uma nova área de lazer. O Parque Zilda Natel, localizado na região de Perdizes, zona oeste, foi inaugurado pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM), e o secretário das subprefeituras, Andrea Matarazzo, com a presença da família Natel.   Segundo Matarazzo, a obra, que custou aproximadamente R$ 7 mil, estava quase pronta no final de janeiro e, desde essa data, um grupo de 22 skatistas, membros da Confederação Brasileira de Skate, passaram a ‘testar’ as pistas.   "Tudo o que foi dito até agora sobre o adiamento da inauguração não passa de especulação. Adiamos por uma questão de agendas e ajustes nas normas da Secretaria do Verde", explica o secretário, dizendo que o verdadeiro idealizador do projeto foi o governador José Serra. "Ele passava por aqui e achava um absurdo uma área de 2 mi metros interditada. O Kassab aproveitou a ideia e a colocou em prática", completa.   O prefeito por sua vez, segue com a meta de ‘preservar’ e ampliar as áreas verdes de São Paulo. "No início da nossa gestão a cidade tinha apenas 33 parques, por isso, o objetivo é até o final dela é criar mais espaços como o esse e o Parque do Povo e completar o número de, pelo menos, 100 parques", afirma.   Diante dessa meta, em parceria com a Secretaria do Verde, Matarazzo explica que para os próximos meses a prefeitura avança com novos projetos de parques. "A construção de uma ciclovia de 13 quilômetros na orla da represa de Guarapiranga é um dos primeiros a serem executados", adianta.   Já Eduardo Jorge, secretário da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, aproveitou a inauguração do espaço para pontuar a parceria com o Parque Trianon, da Avenida Paulista. "São os dois primeiros parques de São Paulo que contam com a cooperação de outras entidades para manter a regularização", afirmou.   Thiago Lobo, coordenador do Núcleo de Esportes Radicais da Secretaria Municipal de Esportes, explica que o parque tem por objetivo incentivar a prática de esportes radicais na região, que segundo ele, é o berço do skate em São Paulo. "Com a construção desse espaço entre a região do Pacaembu e Perdizes, conseguimos derrubar a imagem de que skatista é maloqueiro", diz.   Pelos 2 mil metros do parque é possível encontrar um circuito de skate e um outro de patins, que inclui um "bowl" (um pista no formato de uma piscina mais fechada), e ainda uma quadra de basquete. Para os deficientes, equipamentos especiais de ginástica.   O parque fica aberto todos os dias, das 9h às 21h, exceto em dias de jogos no estádio do Pacaembu.

Mais conteúdo sobre:
skatekassab

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.