Kassab garante que não adotará pedágio urbano em sua gestão

Na quarta-feira, 25, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal aprovou um projeto do vereador Carlos Apolinário (DEM)

Artur Rodrigues, O Estado de S. Paulo

26 Abril 2012 | 22h52

SÃO PAULO - O prefeito Gilberto Kassab (PSD) afirmou nesta quinta-feira, 26, que não adotará o pedágio urbano até o fim da sua gestão. Na quarta-feira, 25, a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara Municipal aprovou um projeto do vereador Carlos Apolinário (DEM), que prevê a cobrança. "Quando assumi, há sete anos, tive um compromisso com a cidade de que não implementaria o pedágio urbano na minha gestão", afirmou o prefeito nesta quinta.

Ele lembrou que uma comissão da Câmara só atestou que o projeto é constitucional. Para que vire lei, a proposta precisaria ainda ser aprovada nas Comissões de Transportes e Finanças e de Orçamento. Depois disso, o projeto ainda teria de ser votado na Câmara e sancionado pelo prefeito. Kassab afirmou que a questão deve ficar para a campanha eleitoral. "A pergunta (se haverá pedágio) deve ser direcionada aos candidatos."

Mais conteúdo sobre:
Kassabpedágio

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.