Kassab faz visita a vítima de tiro disparado por GCM em SP

Para o prefeito, nada justifica o disparo feito pelo guarda, que foi afastado de suas funções

Da Redação,

31 de março de 2008 | 16h26

O prefeito Gilberto Kassab fez nesta segunda-feira, 31, uma visita de solidariedade a Edson Cabugueira, de 32 anos, que no último sábado foi baleado por um guarda civil metropolitano (GCM). O incidente aconteceu após solenidade na qual o prefeito entregou as melhorias realizadas pela Prefeitura no Clube da Cidade Aurélio de Campos, na Freguesia do Ó, zona norte de São Paulo.   O guarda civil metropolitano Marcelo Fukuoka Ferreira, de 36 anos, e Cabugueira, que estava acompanhado de seu filho de três anos, tiveram uma discussão dentro do clube. No calor do desentendimento, o GCM atirou na coxa do morador.   A vítima foi levada ao pronto-socorro do Hospital Geral da Vila Penteado, onde foi operado. Ela não corre risco de morte. O guarda foi afastado de suas funções e o caso está sendo investigado pela Corregedoria da Guarda Civil Metropolitana.   Kassab, acompanhado pelo vereador tucano Claudinho de Souza, chegou por volta das 10h45 à casa de Cabugueira, que trabalha como motorista particular. O prefeito conversou por cerca de 30 minutos com a vítima e seus familiares, e colocou o serviço do seu gabinete e da Prefeitura à disposição da família.   "Foi uma visita de solidariedade. Eu já havia me manifestado antes em relação ao grande equívoco do GCM. Nada justifica um tiro numa manifestação que é legítima. Estamos em uma democracia, portanto, minha visita foi para me colocar à disposição da Prefeitura e ver se ele está precisando de alguma coisa. Ele está muito tranqüilo e felizmente está se recuperando", afirmou o prefeito.

Tudo o que sabemos sobre:
Gilberto KassabGCM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.