Kassab e ex-corregedor negam ter arquivado investigação contra auditor

Em gravações divulgadas neste sábado, o acusado de fraudar o ISS Ronilson Rodrigues diz que ex-prefeito arquivou processo contra ele

O Estado de S. Paulo

09 Novembro 2013 | 21h24

O ex-corregedor do Município Edilson Bonfim e o ex-prefeito Gilberto Kassab (PSD) negam que tenham arquivado investigação contra Ronilson Bezerra Rodrigues, acusado de fraudar o Imposto Sobre Serviços (ISS).

Em gravações divulgadas neste sábado pelo jornal Folha de S. Paulo, as quais o Estado também teve acesso, Rodrigues conversa com Luis Alexandre Cardoso Magalhães e cita suposta conversa entre Kassab e Bonfim. "Ele (o corregedor) falou: ‘olha, a evolução é compatível, mas eu queria abrir a conta dele’. E o Kassab: ‘não, não tem motivo’. E disse: ‘então arquiva’. E arquivou."

Bonfim diz que deixou a investigação "em aberto": "Apenas comuniquei o prefeito que investigava a quadrilha. E levantei o perfil inicial, cuja conclusão, ainda que não me deem o crédito, representa a ação do Ministério Público. O meu expediente eu deixei em aberto para continuidade das investigações". Em nota, Kassab afirmou que as afirmações de Rodrigues "são falsas e mentirosas".

Nas gravações, Rodrigues e Magalhães também demonstram temer as ações de Mário Vinícius Spinelli, controlador-geral do município. "O prefeito já deu carta branca para ele fazer o que quiser", afirma Magalhães, ao que Rodrigues confirma: "O Haddad deu carta branca ao Spinelli para investigar crimes de qualquer funcionário público".

Os fiscais são acusados, junto com Eduardo Horle Barcellos e Carlos Augusto di Lallo Leite do Amaral, de comandar uma quadrilha responsável por desfalcar os cofres municipais em até R$ 500 milhões.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.