Kassab consegue aprovar gratificação para a GCM

Após ter as pretensões barradas na terça-feira, o prefeito Gilberto Kassab conseguiu aprovar ontem quatro projetos na Câmara Municipal. As propostas concedem reajustes e gratificações a servidores municipais de níveis básico e médio, do Hospital do Servidor Público Municipal e da Guarda Civil Metropolitana (GCM). Todos seguem agora para a sanção do prefeito.

Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

24 Março 2011 | 00h00

A aprovação só foi possível ontem após quatro vereadores mudarem os votos dados na noite anterior, que acabaram travando as votações naquele dia: Claudio Prado (PDT), Attila Russomanno (PP), Celso Jatene (PTB) e Paulo Frange (PTB). Os últimos são ligados ao "centrão", bloco político que perdeu as eleições à presidência da Câmara para o candidato de Kassab. Segundo Jatene, porém, a mudança do voto não teve motivação política. "Também sou servidor público e sei como é a situação. Não vou criar impasse à toa", afirmou. Os reajustes custarão cerca de R$ 180 milhões anuais aos cofres públicos.

Manutenção. Além de votar os projetos, a Câmara multou em R$ 26 mil a empresa responsável pela manutenção do painel eletrônico. Na terça-feira, um problema no sistema atrapalhou a sessão e ajudou a adiar a votação dos reajustes. A Casa alega que a empresa não faz a manutenção há quase uma semana. O prazo de defesa é de cinco dias.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.