Kassab: 6 anos para tirar os moradores das áreas de risco

A Prefeitura de São Paulo anunciou ontem que pretende reassentar até junho as 1.132 famílias que vivem em áreas de alto risco geológico na capital. Dessas, 407 já foram removidas.

Bruno Tavares, O Estado de S.Paulo

22 Fevereiro 2011 | 00h00

A promessa foi feita ontem pelo prefeito Gilberto Kassab (DEM), durante a divulgação do mapeamento das áreas de risco elaborado pelo Instituto de Pesquisas Tecnológicas (IPT). Contratado pela Prefeitura, o trabalho está pronto desde 20 de dezembro.

O mapeamento apontou que 28.933 famílias vivem em áreas de risco alto e muito alto. A prioridade da Prefeitura é retirar as pessoas cujas moradias estão em locais mais críticos. Para as demais, o prazo dado por Kassab é de seis anos. "Estamos fazendo um investimento expressivo nessa área. Se esse ritmo for mantido, em seis anos teremos condições de remover todas essas famílias", disse Kassab.

O IPT mapeou 407 áreas de risco. A subprefeitura de M"Boi Mirim, na zona sul, é a que tem mais pontos problemáticos - 50. Das 31 subprefeituras, só Sé, Pinheiros, Vila Mariana, Santo Amaro e Mooca não tiveram áreas mapeadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.