Justin promete show diferente e fala em 'desafios'

Cantor aproveitou vinda ao Rock in Rio, onde se apresenta hoje, para promover o filme 'Aposta Máxima', em que vive um jogador

LUIZ CARLOS MERTEN , ENVIADO ESPECIAL / RIO, O Estado de S.Paulo

15 de setembro de 2013 | 02h03

Justin Timberlake faz hoje seu show no Rock in Rio. Promete que vai ser legal e desafia - "Eu vou estar me divertindo no palco, se não for divertido a culpa será de vocês (o público)". Às vésperas de um evento que vai lhe exigir muita energia, ele deu ontem uma coletiva para promover o novo filme, Aposta Máxima, que estreia no dia 4 de outubro no País. É um thriller de Brad Furman, produzido por Leonardo DiCaprio. Justin interpreta Ritchie. "É um jogador que vive um dilema moral. Quer ser direito, mas é levado a fazer coisas ruins. No final tem de arriscar tudo."

Havia bem uma centena de jornalistas no salão do Hotel Copacabana Palace e a entrevista durou exatos 23 minutos. O Estado conseguiu cravar duas perguntas, referentes à diversidade da carreira de ator de Justin e justamente à parceria com DiCaprio. "Quando ele se envolveu com o projeto havia a possibilidade de também atuar, mas isso acabou não ocorrendo. Nunca conversamos sobre o filme nem os personagens, mas o fato dele se interessar por Aposta Máxima já é um crédito."

O astro diz que não se considera um apostador, mas o discurso contradiz uma frase de Ritchie no filme e o que Justin diz a seguir. "Na vida, a gente está sempre apostando, de uma forma ou outra. Pode não ser em jogos de azar, mas toda escolha é sempre uma aposta. E, no cinema e na música, estamos sempre apostando em projetos que nunca sabemos se vão dar certo." Mas ele se considera felizardo. "Se estivesse numa carreira esportiva, meu tempo seria mais limitado. Como músico e ator, ainda posso ir longe. Sou jovem."

Preocupa-se com a aparência. Chega bem penteado, com cara de banho tomado, camisa e calça tudo combinando, arrumadinho. Alguém observa na plateia de jornalistas. "É pra isso que ele exige espelho de maquiagem no camarim." Um aspecto importante da carreira no cinema - no fundo, em qualquer atividade - são as pessoas de que você se cerca. "Tenho tido o privilégio de trabalhar com grandes diretores." Cita David Fincher. "Se você quiser investir certo em cinema e vídeo, David é o cara." Foi seu diretor em A Rede Social e em videoclipes. Na sequência da estreia de Aposta Máxima, Justin poderá ser visto mais uma vez em outubro, nos cinemas, na abertura da Mostra de São Paulo, com o novo filme dos irmãos Coen, Inside Llewyn Davis, sobre um músico fracassado que precedeu Bob Dylan. Embora esteja no filme, Justin não é o protagonista, papel que cabe a Oscar Isaac. "Gosto de variar, de tentar coisas diferentes. Comédia romântica, crítica social, drama, thriller, tudo pode ser atraente. E você ainda conhece gente como os Coen."

Em Aposta Máxima, seu personagem é um estudante de Princeton que se associa a um certo Ivan Block. O cara é um magnata das apostas, controlando todo um circuito de jogo eletrônico a partir da Costa Rica. Ao descobrir que foi enganado numa aposta, Ritchie vai ao grande homem - e vira peça importante do seu esquema. O problema é que Ivan usa as pessoas, e vai tentar se utilizar de Ritchie para dar um golpe e fugir.

Sem Jessica Biel. Sobre o show de hoje, ele deu algumas dicas. "Vou estar com a minha banda, não terá músicas do N'Sync, aquela foi uma apresentação única", disse, sobre o Video Music Awards deste ano. Mas o curioso é que Justin terminou entrando na polêmica Rio/São Paulo ao se confundir numa resposta. A jornalista perguntou o que ele estava achando do Rio e Justin deu uma resposta atravessada. "Nunca estive em São Paulo, mas gostaria de saber como as coisas andam por aí." Alertado, tirou de letra - "Já sei, já sei. Rio e São Paulo é como Nova York versus Los Angeles." Apesar da paixão pelo cinema, ele acredita que não terá tempo para filmar durante pelo menos um ano, por conta da nova turnê, 20/20. "É um projeto muito bacana para ser um álbum duplo. Demorei sete anos para formatá-lo. Não cortei nenhuma canção, todas foram escritas entre maio e julho de 2012 e algumas possuem letras longas, de seis, sete minutos."

Quem sabe um documentário sobre a turnê, para continuar na estrada com música e cinema. "Não sei se faria." Embora sejam ambos figuras públicas, o segredo mais bem guardado de Justin é a mulher, a atriz Jessica Biel, de Blade - Trinity, O Ilusionista e Easy Virtue, de Stephen Elliott (que a elogiou bastante no mesmo Copacabana Palace, ao conversar com o repórter sobre sua participação no filme coletivo Rio Eu Te Amo). Jessica não o acompanha no Rock in Rio, ao contrário de Shakira, que veio ver o maridão, o zagueiro espanhol Gerard Piqué, jogar na Copa das Confederações. "Eles (o casal) não misturam as coisas", diz uma assessora. E, como advertência, pede por favor que não sejam feitas perguntas sobre a vida pessoal do ator e cantor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.