Justiça revoga prisão de corintianos envolvidos em briga de torcidas em SP

Quatro integrantes da Gaviões da Fiel, incluindo o vice-presidente da agremiação, foram beneficiados com habeas corpus

Felipe Tau, do estadão.com.br,

04 Julho 2012 | 15h32

A Justiça de São Paulo revogou o decreto de prisão temporária contra o vice-presidente da Gaviões da Fiel, Wagner da Costa, e outros três integrantes da torcida organizada investigados pelo confronto ocorrido em março com a Mancha Alviverde, que terminou com dois palmeirenses mortos na zona norte da capital.

Na liminar, o desembargador Walter de Almeida Guilherme, da 15º Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo, considera que a prisão, solicitada pela Polícia Civil, não está suficientemente embasada pela autoridade policial. Também aponta que um outro investigado no mesmo caso já foi beneficiado com habeas corpus anteriormente.

A decisão, comunicada nesta quarta-feira, 4, às partes, foi concedida depois de uma representação feita pelo advogado de Costa, Rodrigo Inacio Gonçalves, e se estendeu automaticamente para os outros três envolvidos: Carlos Roberto de Britto Júnior, Marcelo Eduardo Rodrigo Sales e Damião Rogério Fagundes de Oliveira.

Os torcedores estão liberados para ver o jogo entre Corinthians e Boca Juniors pela final da Copa Santander Libertadores, que ocorre nesta quarta-feira, 4, no Estádio do Pacaembu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.