Justiça revoga ordem de prisão preventiva contra Mizael Bispo

Para desembargadora, ex de Mércia 'sempre atendeu ao chamamento da autoridade policial'

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

05 Agosto 2010 | 20h15

SÃO PAULO - A Justiça de São Paulo concedeu nesta quinta-feira, 5, habeas corpus contra o mandado de prisão para o advogado Mizael Bispo de Souza, acusado de envolvimento no assassinato da ex-namorada Mércia Nakashima.

 

A prisão preventiva do policial militar aposentado foi decretada nesta terça-feira, 3. No dia seguinte, o advogado de Mizael, Samir Haddad Junior, entrou com o pedido na Justiça.

 

Na decisão, a desembargadora Angélica de Almeida afirma que "o paciente, advogado, primário e sem antecedentes criminais, sempre atendeu ao chamamento da autoridade policial."

 

Mércia foi encontrada morta no dia 11 de junho em uma represa em Nazaré Paulista, no interior de São Paulo. Ela foi morta após deixar a casa da avó, em Guarulhos, na Grande São Paulo, no dia 23 de maio.

 

Para a polícia, o fim do relacionamento seria o motivo para o crime. Mizael Bispo nega envolvimento no crime. O vigia Evandro Bezerra Silva, suspeito de participação no assassinato da advogada, está preso.

Mais conteúdo sobre:
Caso Mércia

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.