Justiça ouviu 6 testemunhas do caso Eloá Pimentel nesta quinta-feira

Audiência é para decidir se o acusado irá a júri popular pelo assassinato da adolescente, que tinha 15 anos na época do crime.

Priscila Trindade, Central de Notícias

07 de abril de 2011 | 11h27

SÃO PAULO - A Justiça de São Paulo ouviu, na manhã desta quinta-feira, 7, seis testemunhas do processo sobre a morte de Eloá Cristina Pimentel, ex-namorada de Lindemberg Alves Fernandes, ocorrida em outubro de 2008. A Justiça quer decidir se o acusado irá a júri popular pelo assassinato da adolescente, que tinha 15 anos na época do crime.

 

A audiência, que estava marcada para começar às 9 horas, no Fórum de Santo André, no ABC paulista, começou às 10h10 e durou apenas 20 minutos. Seriam ouvidas 9 testemunhas, mas a defesa dispensou três delas. Ainda não há previsão de quando Lindemberg será ouvido. Até agora, cinco testemunhas de acusação foram interrogadas.

 

O crime foi transmitido em rede nacional por diversas emissoras, em 2008. Lindemberg invadiu a casa da sua ex-namorada no Bairro de Jardim Santo André, em Santo André. Em seguida, ele manteve Eloá e outras pessoas como reféns. Eloá foi morta com dois tiros. Sua amiga, a estudante Nayara Rodrigues, também estava no local e acabou ferida.

Tudo o que sabemos sobre:
EloaLindembergJustiçatestemunhasSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.