Justiça nega prisão de estudante que atropelou frentista

Funcionário foi atropelado por estudante de 19 anos, que possuía seis frascos de lança-perfume no carro

Brás Henrique, O Estado de S. Paulo

15 de fevereiro de 2008 | 19h35

A Justiça de Ribeirão Preto negou nesta sexta-feira, 15, o pedido de prisão preventiva do estudante Caio Meneghetti Fleury Lombardi, de 19 anos. Na noite de segunda-feira, 11, ele atropelou o frentista Carlos Alaetes Pereira Silva, de 37 anos, após atravessar uma avenida. Veja também:Câmera de posto flagra atropelamento de frentista  Silva está internado em estado grave, com queimaduras e traumatismo craniano, na Unidade de Emergência, do Hospital das Clínicas. O delegado do 4º DP, Luís Geraldo Dias, havia pedido a prisão preventiva de Lombardi, que estaria dirigindo embriagado e sob efeito de lança-perfume (dos seis frascos, um estava vazio).  Lombardi responderá inquérito por tentativa de homicídio com dolo eventual, tráfico de drogas e por colocar várias pessoas em risco de vida. O estudante estaria comemorando a aprovação num vestibular de direito.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.