Justiça nega pedido de progressão de regime de Suzane Richthofen

Desembargador afirmou que Suzane não tem estabilidade emocional para obter benefício; ela e os irmãos Christian e Daniel Cravinhos foram condenados a 38 anos de prisão

Priscila Trindade, do estadão.com.br

17 de junho de 2010 | 17h25

SÃO PAULO - O Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) negou nesta quinta-feira, 17, o pedido de progressão de regime de Suzane Louise Von Richthofen. A decisão é dos desembargadores da 5ª Câmara de Direito Criminal.

 

Suzane e os irmãos Christian e Daniel Cravinhos foram condenados a 38 anos de prisão pelo assassinato de Manfred e Marísia von Richthofen, em 2002. A jovem está na Penitenciária de Tremembé, no interior do estado.

 

O relator do processo, desembargador Damião Kogan, afirmou que Suzane não tem estabilidade emocional para obter o benefício, já que ela "demonstrou uma frieza incomum na elaboração e execução do plano".

 

De acordo com o TJ-SP, o relator baseou a decisão em laudos de exames psicológico e criminológico, realizados na unidade prisional em que ela está recolhida. Ainda de acordo com o relator, Suzane não demonstrou arrependimento pelo assassinato dos próprios pais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.