Justiça nega pedido de liberdade para o casal Nardoni

Juiz alega que prisão do casal é necessária para 'garantir a ordem pública' e que local do crime foi alterado

Elvis Pereira, do estadao.com.br,

20 de agosto de 2008 | 19h24

O juiz Maurício Fossen, do 2.º Tribunal do Júri da Capital paulista, negou um novo pedido de liberdade provisória feito em favor de Alexandre Alves Nardoni, de 30 anos, e Anna Carolina Jatobá, de 24 anos, pai e madrasta, respectivamente, de Isabella Nardoni, morta em 29 de março, no Edifício London, na zona norte. A decisão foi divulgada nesta quarta-feira, 20.   Veja também: A cronologia de todo o caso  IC volta ao edifício London para fazer novas imagens   Como havia relatado na decisão que decretou a prisão preventiva de Alexandre e Anna, o juiz explicou que o fato de eles não reunirem outros antecedentes criminais, apresentarem-se espontaneamente à polícia e terem endereço e emprego fixos e profissão definida não basta para que fiquem soltos durante o transcorrer da ação.   Para Fossen, continuam presentes os requisitos legais que levaram o casal à prisão, medida necessária para a garantia da ordem pública e para assegurar a conveniência da instrução criminal. O juiz ressaltou que os indícios da prova pericial de que o local do crime foi "sensivelmente" alterado sugerem a predisposição do casal em "prejudicar a lisura e o bom resultado da instrução penal em Juízo, com o objetivo de tentar obter sua impunidade".

Tudo o que sabemos sobre:
caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.