Justiça nega pedido de liberdade de PMs acusados de execução em cemitério

A 16.ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo negou pedido de liberdade provisória aos policiais militares Felipe Daniel Silva e Ailton Vital da Silva, acusados de assassinar Dileone Lacerda de Aquino em 12 de março no Cemitério Parque das Palmeiras, em Ferraz de Vasconcelos, na Região Metropolitana de São Paulo. Os PMs foram presos graças à denúncia feita por uma testemunha que narrou o crime em tempo real pelo 190. O caso foi revelado pelo Estado.

, O Estado de S.Paulo

15 Julho 2011 | 00h00

O relator do caso, desembargador Alberto Mariz de Oliveira, justificou a decisão alegando que a prisão visa a preservar a ordem pública e leva em conta gravidade do crime.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.