Justiça nega indenização a Herbert Vianna em caso de acidente com ultraleve

O juiz Mário Cunha Olinto Filho, da 2.ª Vara Cível da Barra da Tijuca, julgou improcedente o pedido de indenização por danos morais do cantor Herbert Vianna contra a Ultraleger Indústria Aeronáutica, que vendeu ao cantor o ultraleve que caiu em 2001, matando sua mulher e deixando-o paraplégico. Ele pilotava a aeronave. O juiz analisou depoimento de testemunhas do acidente e concluiu que não houve perda do controle direcional por conta de eventual falha estrutural.

, O Estado de S.Paulo

13 de julho de 2010 | 00h00

Vianna alegava que a aeronave tinha uma falha de construção, que seria a pouca resistência do material utilizado para sua fabricação. Segundo ele, isso teria provocado a ruptura da fuselagem e a queda.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.