Justiça marca datas do terceiro e quarto julgamentos do Carandiru

PMs acusados de 18 mortes na Casa de Detenção, no terceiro e quarto andares do Pavilhão 9, irão a júri em fevereiro e março de 2014; policiais mataram um total de 111 detentos na ção, em outubro de 1992

O Estado de S. Paulo

16 de outubro de 2013 | 19h14

SÃO PAULO - As datas do terceiro e quarto julgamentos do massacre do Carandiru, antiga Casa de Detenção de São Paulo, na zona norte da capital paulista, foram definidas pela Justiça. Os acusados de homicídios no terceiro andar do Pavilhão 9, onde ocorreram 8 das 111 mortes resultantes da ação policial, em 2 de outubro de 1992, irão a júri no dia 17 de fevereiro de 2014. Os acusados pelas 10 mortes no quarto andar, por sua vez, serão julgados no dia 17 de março.

O julgamento foi dividido em etapas, de modo a se apurarem as responsabilidades de cada equipe de policias na invasão Casa de Detenção, durante uma rebelião. No último júri, dia 3 de agosto, 25 PMs foram condenados por 52 dos 78 homicídios no segundo andar. A pena somada, de 624 anos de prisão, foi a segunda maior da história da Justiça brasileira.

Em abril, 23 policiais foram considerados culpados pelas mortes de 13 detentos no primeiro andar do Pavilhão 9, com penas somando 156 de prisão.

O único acusado individualmente pelo Ministério Público Estadual no massacre, o coronel reformado Luiz Nakaharada, que integrava o 3° Batalhão de Choque, será julgado na quinta e última etapa do julgamento. A ele são imputadas 5 das 78 mortes no segundo andar do Pavilhão 9.

O juiz Rodrigo Tellini de Aguirre Camargo, da 2ª Vara do Tribunal do Júri de São Paulo, no Fórum Criminal da Barra Funda, é o responsável pelo caso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.