Justiça mantém preso sócio da boate Kiss

A 1ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul negou habeas corpus ao empresário Mauro Hoffmann, sócio da boate Kiss, e ao vocalista da banda Gurizada Fandangueira Marcelo de Jesus dos Santos. A decisão foi tomada por unanimidade. O voto do relator, desembargador Manuel José Martinez Lucas, destacou que a prisão temporária ainda é necessária porque há diligências como acareações, buscas e perícias a serem feitas pela Polícia Civil. Estão presos também o outro sócio da Kiss, Elissandro Spohr, e o produtor musical Luciano Augusto Bonilha Leão. Morreram no incêndio 239 pessoas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.