Justiça mantém condenação de principal líder do PCC por morte de magistrado

A Justiça decidiu ontem manter a sentença de 29 anos de prisão de Willians Herbas Camacho, o Marcola. Líder máximo do Primeiro Comando da Capital (PCC), ele foi condenado pelo assassinato do juiz Antonio José Machado Dias. A decisão é desfavorável ao recurso do criminoso, segundo o qual teria havido irregularidades no julgamento. O desembargador José Damião Cogan, relator da decisão, destacou que o homicídio foi realizado em emboscada e com o objetivo de pressionar autoridades pelo fim do regime disciplinar diferenciado (RDD). Dias foi morto com um tiro no peito e outro na cabeça, quando ia de casa para o trabalho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.