Divulgação
Divulgação

Justiça manda tirar do ar aplicativo Tubby

Aplicação está prevista para entrar no ar à meia noite desta sexta-feira, 6

O Estado de S.Paulo

05 Dezembro 2013 | 02h10

A Justiça mineira expediu liminar determinando que o aplicativo Tubby seja retirado do ar em até cinco dias. O programa é uma versão para homens do Lulu, que causou polêmica por permitir que as mulheres os avaliassem. O juiz Rinaldo Kennedy da Silva, da 15.ª Vara Criminal do Fórum Lafayette, em Belo Horizonte, entendeu que o aplicativo destinado à avaliação das mulheres é ofensivo. O magistrado determinou multa de R$ 10 mil por dia, caso ele seja mantido no ar.

Segundo o site do aplicativo, o lançamento do programa está previsto para a madrugada desta sexta-feira, 6. O app promete avaliações sobre o desempenho sexual de mulheres, com hashtags como #curtetapas e notas.

Assim como no Lulu, já é permitido às mulheres retirar seu perfil do aplicativo, entrando no site oficial da aplicação. O pedido de retirada provocou polêmica na rede por dois motivos: primeiro, ele pede acesso às informações do usuário no Facebook; segundo, porque, ao sair, a usuária recebe uma mensagem dizendo que "arregou".

Além disso, é possível alterar suas configurações no Facebook para não compartilhar as informações com esses (e outros aplicativos, como o Lulu).

Vá em configurações de conta, e clique em aplicativos. Depois, é seguir para "Aplicações que outras pessoas utilizam", e deselecionar todas as caixas.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.