Justiça manda prefeitura indenizar dona de cão que foi sacrificado

Moradora de Araraquara deve receber R$ 7 mil por causa de beagle apreendido e morto

Rene Moreira, Especial para O Estado

14 Fevereiro 2014 | 18h03

FRANCA- A Justiça condenou a prefeitura de Araraquara, no interior de São Paulo, a indenizar a dona de um cão que foi apreendido e sacrificado. O animal, da raça beagle, foi fotografado pouco antes de morrer e a imagem serviu como prova de que o cachorro passou pelo canil. A decisão é do Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP).

O animal foi encontrado perdido nas ruas da cidade em 2012 e, segundo o Centro de Controle de Zoonoses, estaria com sarna. Esta versão é negada pela família, que iniciou uma campanha para descobrir o paradeiro do cachorro, chamado Gabriel. Os donos foram informados de que o animal estaria no canil, mas quando chegaram ao local já era tarde. Quem viu o cão e o fotografou, dias antes de ser sacrificado, foi uma pessoa próxima à dona e que conhecia o animal.

De acordo com a decisão, divulgada nesta quinta-feira, 13, a prefeitura terá de desembolsar R$ 7 mil a título de danos morais. A administração municipal preferiu não se manifestar enquanto não for notificada oficialmente sobre a determinação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.