Justiça manda Exército suspender revistas em casas da Vila Cruzeiro

A 37.ª Vara de Justiça do Rio de Janeiro determinou ontem a suspensão da operação de repressão ao tráfico que o Exército fazia na favela da Vila Cruzeiro, zona norte do Rio. A decisão atendeu a pedido da Defensoria Pública do Estado, que considerou arbitrário o mandado de busca e apreensão expedido.

O Estado de S.Paulo

28 Outubro 2011 | 03h02

"Pedimos a reconsideração da decisão porque o mandado nos moldes como foi deferido é arbitrário, já que fere direitos e garantias constitucionais", explicou a defensora pública Leila Omari. Ela considerou exagerada a permissão dada aos militares para entrar em qualquer casa da favela atrás de criminosos.

"O Código de Processo Penal diz que o mandado de busca e apreensão tem de ser específico e o que havia sido expedido era muito genérico." Também foi pedida suspensão de operação semelhante no Complexo do Alemão, mas a decisão ainda não saiu.

O Exército só vai se manifestar após comunicação oficial da decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.