Justiça manda Estado reformar antigo quartel no centro da capital

O governo do Estado sofreu mais uma derrota judicial no caso do quartel abandonado da antiga sede do 2.º Batalhão de Guardas, na região do Parque D. Pedro II, centro de São Paulo. Sentença de primeira instância proferida semana passada obrigou o governo a manter e recuperar o quartel. O local foi construído em 1860 e é tombado pelo órgão estadual do patrimônio (Condephaat).

Rodrigo Burgarelli, O Estado de S.Paulo

26 Julho 2011 | 00h00

Em setembro, liminar já obrigava o governo a agir. A estrutura do quartel está comprometida pela ação de cupins. O Estado conseguiu suspender a multa prevista na decisão. "Sem a multa, eles não se sentiram obrigados e não fizeram nada do que foi pedido", disse Jorge Eduardo Rubies, presidente da Associação Preserva São Paulo e autor da ação que pede a conservação do imóvel. "É um prédio com potencial enorme. Podia ser um museu ou um centro cultural, mas o fundamental agora é manter o prédio de pé."

Procurada, a Polícia Militar, responsável pelo prédio, afirmou que não havia tempo hábil para se pronunciar ontem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.