Justiça já foi acionada

A CPTM já foi condenada pela Justiça a readequar as condições de segurança. A decisão da 7.ª Vara da Fazenda Pública saiu no segundo semestre de 1998, com base em ação civil pública movida pela Promotoria de Justiça da Cidadania em 97. Pela ação, ficou proibido que os trens circulassem acima da capacidade permitida, de portas abertas e com pingentes ou surfistas (pessoas penduradas). Na época da ação, a cada dois dias ocorria um acidente com vítima fatal. Hoje, segundo o Estado, não há mais surfistas na CPTM.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.