Werther Santana/AE - 27/03/09
Werther Santana/AE - 27/03/09

Justiça interroga jogador acusado de matar a ex-mulher

Janken responde por três crimes e pode ser levado a júri popular; ele alegou legítima defesa

21 Maio 2009 | 11h11

Acusado de matar ex-mulher Ana Cláudia Melo da Silva, de 18 anos, o ex-jogador de futebol Janken Ferraz Evangelista será interrogado, nesta quinta-feira, 21, no 1º Tribunal do Júri, na Barra Funda. A audiência está marcada para começar às 13 horas e será presidida pela juíza Luciana Piovesan.

 

Além dele, serão ouvidas oito testemunhas de defesa, as oito de acusação e a posição do Ministério Público. A decisão se ele será mandado a júri popular pode sair no mesmo dia. Janken responde por homicídio, subtração de incapaz e furto.

 

Em 22 de março deste ano, Ana Cláudia foi assassinada com oito facadas num apartamento no Jardim da Saúde, na zona sul da capital. Na mesma noite, câmeras do prédio registraram o ex-jogador saindo do imóvel com o filho do casal.

 

Três dias depois, a polícia deteve Janken na casa da mãe dele, em Teixeira de Freitas, na Bahia. Trazido para São Paulo, ele contou que discutiu com a jovem após flagrá-la conversando ao telefone celular com o goleiro Fábio Costa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.